Classificação
das
Espécies Marinhas

Os organismos marinhos podem ser classificados tendo em conta a zona do oceano que ocupam.

Os organismos que vivem associados ao fundo do mar são denominados de espécies bentónicas ou bentos. As espécies que vivem sobre o sedimento fazem parte da epifauna, mas se viverem no sedimento fazem então parte da infauna.

As espécies que ocupam o domínio pelágico dividem-se, de uma forma geral, em dois grupos – o nécton e o plâncton. O nécton inclui todos os nadadores activos como os peixes (ex: tubarão-martelo Sphyrna zygaena), os répteis (ex: tartaruga boba Caretta caretta) e cetáceos (ex: baleia de bico de garrafa Hyperoodon ampullatus).

O plâncton engloba os seres vivos com pouca ou nenhuma motilidade, apesar de alguns organismos conseguirem nadar verticalmente. Os organismos fotossintéticos são denominados de fitoplâncton, enquanto que os organismos não fotossintéticos são designados de zooplâncton.

Atenção!

Existem várias espécies que no seu ciclo de vida variam entre pelágicos e bentónicos. Um exemplo é o do mero (Epinephelus marginatus) – apresenta uma fase larvar pelágica que dura cerca de 30 dias.

Os adultos da espécie passam a maior parte do tempo associados ao fundo.